Iniciei o primeiro tratamento Gamma Knife em 1990 na Universidade da Califórnia em Los Angeles, USA. Isto após nossa experiência da Universidade de Harvard com o “Proton Beam” (Raios de Próton) nos anos 1980. Logo desenvolvemos técnicas de Radiocirurgia com o Acelerador Linear entre 1990 até 2012 tentando um custo benefício favorável para a população em geral. Este trabalho incluiu o Acelerador Linear Adaptado, a Cyberknife e o Novalis. O AXESS é o aparelho que adaptamos, semelhante ao Novalis, já com uma tomografia computadorizada embutida, raios infravermelhos e raios x localizatórios que também trouxemos para o HCor. Esta técnica utilizamos hoje principalmente no tratamento de tumores de coluna vertebral, também usada em tratamentos oncológicos em geral pelos nossos radioterapeutas.

Quando voltamos ao Brasil em  2012 precisávamos de um aparelho de precisão incontestável para realização de tratamentos intracranianos delicados, portanto trouxemos o Gamma Knife Perfexion. Este, hoje em uso por nós no HCor, é o aparelho mais especializado para o tratamento de doenças do cérebro. Portanto é sempre de escolha para tumores cerebrais benignos e malignos, malformações arteriovenosas, tumores da pituitária, tumores metastáticos ao cérebro, tumores da glândula pituitária, dor facial como a neuralgia do trigêmeo, epilepsias, tremores da doença de Parkinson, transtorno obsessivo compulsivo (TOC), tremor essencial e tremores secundários a varias doenças, inclusive o tremor pós trauma de crânio. O Gamma Knife é hoje no mercado brasileiro o único que pode oferecer tratamento para a maioria destas patologias com baixo risco. Isto devido à sua precisão definida em um sistema completamente robótico, sem a necessidade da intervenção humana durante todo o período de aplicação radioativa.

 

Efetividade do Tratamento

Os tumores benignos cerebrais são controlados e inativados ao nível de 90 a 99% dependendo da tipo da célula tumoral. Por exemplo, o Neurinoma do Acústico é inativado pelo Gamma Knife ao nível de 97%. Isto é, menos do que 3% dos pacientes tratados com o Gamma Knife vão necessitar de cirurgia aberta convencional no futuro. Dependendo do tipo de tumor este sucesso varia, mas sempre acima de 90%, incluindo Tumores da Pituitária e o  Meningioma.

Já os tumores malignos cerebrais respondem de maneira mais variável. Para as metástases cerebrais o controle atinge de 70 a 90% aproximadamente, porém o Gamma Knife tem a importante vantagem de poder tratar múltiplos tumores. Quanto aos Gliomas, tumores primários do cérebro, o Gamma Knife é reservado apenas como adjuvante em situações muito específicas.

Em relação às malformações arteriovenosas (MAV) o Gamma Knife é efetivo entre 60 a 95%, dependendo do tamanho da MAV e angio-arquitetura da mesma.

O Gamma Knife substitui favoravelmente a cirurgia convencional em muitas situações. Ele evita a internação hospitalar, a anestesia geral, o risco de sangramento e infecção quando aplicado a tumores cerebrais. A grande maioria dos procedimentos Gamma Knife são feitos em ambiente ambulatorial. O paciente não chega a ser internado no hospital, pois o tratamento é feito em poucas horas, sem a necessidade de anestesia geral, portanto sem a necessidade de  recuperação prolongada. Isto se aplica aos tumores cerebrais, malformações arteriovenosas e às aplicações em neurocirurgia funcional para melhorar a qualidade de vida do paciente, como os tremores, dor crônica, mal de Parkinson, epilepsias e transtornos obsessivo compulsivos.

 

gamma_knife_dra_alessandra_v2

gamma_knife_dr_de_salles_v2


 
 
CADASTRE SEU EMAIL PARA

RECEBER NOSSA NEWSLETTER

COM INFORMAÇÕES ÚTEIS SOBRE

CIRURGIAS E ASSUNTOS

RELACIONADOS.